Viver a vida como se não existisse o amanhã, esse é o nosso lema.

Massagem terapêutica

 A Massagem Terapêutica inclui alongamentos e testes musculares. É um ótimo auxílio para a boa postura e para aumentar o equilíbrio físico e se conhecer melhor. A técnica trata músculos, com a finalidade de influenciar fatores corporais e emocionais. A palavra grega másséin significa apertar, friccionar e amassar. No ano 400 a.c., Hipócrates, o pai da medicina, escreveu que os médicos deveriam usar a massagem como forma de cura; no ano 100 d.c., Galenos, o pai da anatomia humana, escreveu um livro sobre a massagem e sua força curativa. O massagista profissional de massagem trabalha principalmente na musculatura, utilizando pressão de várias formas. Normalmente, ela é feita com os mãos, mas certos movimentos podem ser feitos com aparelhos.Foi um sueco, Per Henrik Ling (1776-1839) que trouxe a massagem de volta das antigas culturas. Ele criou uma técnica baseada em movimentos utilizados pelos gregos clássicos. Chamou esta técnica de massagem clássica, mas ela ficou mundialmente famosa por massagem sueca, devido a sua origem. A técnica de massagem terapêutica trabalha nos tecidos musculares, provoca a circulação sanguínea e estimula a pele.Os 5 movimentos básicos da Massagem Terapêutica são: * Effleurage (deslizamentos) * Petrissage (amassamentos) * Fricção (pressão com movimento circular) * Tapeamento/Tapotage (batidas rítmicas) * Vibrações.

A função mais eficaz da massagem é a descontracção física do corpo e emocional da mente, aliviando a tensão provocada no dia-a-dia.”

CONTRA INDICAÇÕES:

A massagem não é adequada a pessoas que tenham problemas de varizes acentuadas, pele inflamada ou infectada, que denotem algum estado febril, epilepsia, dores agudas ou persistentes, etc.

É sempre aconselhável a consulta ao seu médico assistente antes de fazer uma massagem, excepto se a massagem se destinar simplesmente ao relaxamento ou ao alivio de uma contractura muscular derivada de esforço fisico, e não como uma forma de terapia complementar para o alívio de certo tipo de doença.

E para finalizar, os tipos de massagens terapêuticas existentes.

– Terapêutica: alivia dor ciática, torácica, lombar e cervical, auxilia no tratamento de artrite, bursite, reumatismo. Ajuda na reabilitação das lesões articulares.

– Biomecânica da Coluna Vertebral: corrige desvios posturais reorganiza a coluna vertebral, desbloqueia as articulações.

– Desportiva: alonga e restabelece músculos cansados após esforços físicos: grandes caminhadas, trilhas, rapel, futebol etc.

 – Quiropraxia: age sobre os ossos, articulações, tendões, músculos e cartilagens. Age na sensibilidade da pele, relaxando o corpo e facilitando a circulação sanguínea e energética.

– Bioenergética: desbloqueia couraças, dores “sem causas”, estabiliza o sistema nervoso central, acalma, anti-estressante, Anti-depressiva e devolve o ânimo.

– Ayurvédica: aumenta a circulação sanguínea e energética, aumentando a elasticidade e relaxamento físico. Revigorante.

– Redutora: remodelagem corporal e combate à gordura localizada.

– Drenagem Linfática: desintoxica através da drenagem, combate celulite localizada, melhora a circulação venosa, reabilitação pré e pós-cirúrgica.

– Shiatsu: trabalha o sistema nervoso, alivia dores, relaxa, harmoniza a energia vital e proporciona bem estar.

– Sueca:desintoxicante, hidratante, limpa e rejuvenesce a pele, oxigena as células cutâneas.

– Reiki: arte chinesa que ajuda a fortalecer a energia vital, alivia dores, elimina congestão nasal, ajuda a combater rinite, sinusite, diminui o apetite e ajuda no equilíbrio emocional.

– Cristaloterapia: (técnica com cristais e pedras preciosas): reorganiza os chákras, potencializa a energia vital, trazendo equilíbrio, tranqüilidade e bem estar.

– Alongamento passivo: indicada para todas as idades, inclusive gestantes. (alongamento é feito pelo profissional )

 

Segundo o sociólogo Zygmunt Bauman, o mundo atual vive um momento de frouxidão nas relações sociais. Isto quer dizer que, com o avanço da tecnologia no século XXI, as pessoas tendem a se relacionar mais por meio de aparelhos eletrônicos do que pessoalmente.

Hoje, vivemos o que os sociólogos chamam de amor líquido, já que nossas relações de afetividade tornam-se facilmente descartáveis. Assim, o verso do poeta brasileiro Vinícius de Moraes, “Que seja eterno enquanto dure”, encaixa-se perfeitamente ao que estamos vivendo nos dias atuais. Nesse sentido, as relações entre as pessoas estão cada vez mais vulneráveis e a realidade do mundo virtual proporciona a escolha de novos amigos e novos amores facilmente, ou melhor dizendo, num simples “clique” do computador. As identidades são forjadas a fim de chamar atenção das pessoas, pois vivemos a dicotomia entre mundo virtual e mundo real, em que um indivíduo pode assumir diferentes personalidades, mantendo relações pouco duradouras.

Essa fase de amor líquido representa um declínio das sólidas relações humanas, posto que por meio de aparelhos como as redes sociais, a amizade, o amor e o respeito entre as pessoas são facilmente descartáveis. Mesmo essas ferramentas virtuais sendo importantes para reencontrar antigos amigos ou conversar com algum parente que esteja distante, elas não substituem a realidade das verdadeiras sensações humanas de trocar palavras com a pessoa que você ama sem ser por meio da tela de computador.

O amor líquido vivido atualmente mostra o enfraquecimento de sentimentos importantes na conduta humana. O namoro virtual é um exemplo que retrata bem a ausência de valores que eram indispensáveis para um relacionamento entre duas pessoas. Possa ser que duas pessoas que se conheçam através de um namoro virtual passem a se encontrar pessoalmente, tendo um relacionamento duradouro, porém, em muitos casos, as relações virtuais são camufladas por personalidades falseadas de “amizade ou amor”.

A ausência de aspectos importantes para um bom relacionamento entre duas pessoas é promovida por essa realidade virtual em que vivemos no século XXI. Nessa virtualização das relações sociais, a construção da amizade ou do amor ocorre sem muitos obstáculos e são rapidamente substituídas por outras como se fossem informações sem valores. Diante disso, o que presenciamos em relação ao amor é que ele está sendo vivenciado de uma maneira mais incerta e duvidosa, pois nunca houve tantas opções de relacionamentos como presenciamos nas redes sociais e nunca houve tanta fragilidade e instabilidade em nossas relações como as vividas atualmente. Portanto, é nessa sociedade líquida que buscamos aquilo que existe desde o surgimento da humanidade, o amor.

Por Fabrício Santos
Graduado em História

FONTE: http://www.brasilescola.com/historiag/relacoes-sociais-no-seculo-xxi.htm

 

Tag Cloud